quinta-feira, 19 de março de 2015

Tu nos meus sonhos...

Hoje voltei a sonhar contigo...
Sabe bem matar saudades dos teus risos... Das tuas gargalhadas...

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Pessoas...

Caras... Manhã... Acabar do dia... Chegar a casa a uma cama sem cheiro... Tirar as meias e dormir...

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Aventura...

Apetece-me... Chegar... Ir ter contigo... Descobrir-te... Aprender-te... Conhecer-te... Viver-te...

Só não sei ainda quem és...

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Pré munição...

Estivemos a ver televisão como de costume... A posição, a mesma de sempre... Braços, ombros, cabeça e encosto fundidos...

Já tarde, fomos para a cama, como sempre fizemos... Com os compassos a que nos acostumámos... O revezar já há muito definido... entre pijamas e casa-de-banho...

Deitámo-nos... A posição de ontem... A mesma da noite que antecedeu ontem e a noite antes dessa noite...

O beijo de "boa noite" é, talvez, já o único do dia...

Na noite que o beijo não sair, ir-se-á perceber que já nada é real...


quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

Passagem de Ano...

Gosto da Passagem de Ano enquanto momento que se está com os amigos... é feriado no dia a seguir e a malta pode esticar-se no álcool... Não gosto da Passagem de Ano enquanto "momento de mudança"... Isso é uma hipocrisia pegada e uma palhaçada...

As pessoas desejam coisas para si... que lhes aconteçam coisas boas... bafejadas pela sorte que não procuram...
Continuam a viver indiferentes às situações menos boas dos outros e pedem que o futuro lhes sorria...

Poucas pessoas se apercebem da sorte que temos... Acesso a informação, comunicações, saúde, cuidados médicos, ensino.... Quantos milhares e milhares de pessoas ainda têm de ir buscar água, diariamente, a não-sei-quantos Km de distância... e por aqui, a malta queixa-se de problemas de primeiro mundo, como capas dos telemóveis e programas de televisão...

Enquanto esta falta de percepção existir, pode-se desejar tudo e mais alguma coisa que apenas o que nós procurarmos iremos ter...

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

R....

Ultimamente, temos falado muito... partilhado muito... (hoje, 52 páginas de texto, sem espaçamento entre linhas e sem formatação... tamanho 11)

Curioso ler alguém que se sente no mundo da mesma forma que eu... Tão semelhantes e tão díspares ao mesmo tempo... as bases por baixo de tudo são as mesmas, muda apenas a forma e a capacidade de enfrentar o mundo diariamente...

Curioso como percebes a minha solidão... Como percebes frases como "ser triste ao lado de alguém"...
"Gostava de não me sentir só... e sei que consigo "ser triste ao lado de alguém"... mas não custa sonhar...
- Ser triste ao lado de alguém. É isso e apenas isso que procuro."

Quando estas conversas fazem sentido... há um misto de "bliss" e de maior solidão... Porque é tão difícil encontrar alguém que perceba as palavras... que não veja egoísmo ou arrogância e que perceba "não há tom"... 

Poder debater sobre a racionalidade irracional da partilha equilibrada... aquela que alguém decidiu que deveria ser, universalmente, 50% para cada lado... Que coisa mais sem sentido... Não se pode exigir nas mesmas quantidades aquilo que não se produz de igual modo... 

Quando a percepção é diferente, toda a realidade é diferente... toda a vivência e a absorção dos sinais e dos impulsos é diferente... 

E as conversas fogem entre linhas e entradas... deslizando como se sobre um lago de gelo... ganham velocidade e fazem curvas... cruzam-se e seguem caminho para mais à frente se voltarem a cruzar... De repente, passaram-se horas sobre o gelo...

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Neo-punk-emos.....

3 horas ao espelho a produzirem-se para parecerem "desleixados"... 30 piercings e uma carrada de tatuagens...

A sério.... não tenho pachorra....

Muita tinta e pouco livro....